24 de setembro de 2018 Home | Conte sua história | Cadastre-se | Sobre nós | Fale Conosco | Anuncie aqui
 
 
Voltar para a home do GEx
twitterFacebook    Editorial GEx
pesquisar
 
   
 
Dicas de Treckking
 
 
Postado em 13/4/2003

Botas para trekking: dicas valiosas para escolher a sua

1. Comprar a bota não é uma tarefa simples. Você precisa da ajuda de um especialista, que saiba explicar os detalhes de materiais e as diferenças entre as dezenas de modelos. Ou você vai ficar louco.

2. Nossos pés costumam aumentar ao longo de caminhadas longas. Não assuma portanto que a bota que você vai comprar é do número do sapato ou tênis que você usa. O melhor é medir os pés no momento da compra. Algumas lojas tem lá uma "traquitana" para medição do tamanho exato dos pés. Uma bota apertada ou folgada é tudo o que você precisa para arruinar seu trekking.

3. Uma vez conhecido o tamanho, cuidado com os vários modelos. Uma bota número 40 nem sempre tem o mesmo tamanho de uma 40 de outra marca ou modelo. Se você está nos 40, experimente o 39 e o 41 também, para cada modelo escolhido. Vai dar trabalho? Vai.

4. Compre no final do dia ou à noite. É quando seus pés, depois de um dia inteiro de trabalho, vão estar inchados, como se estivessem numa trilha.

5. Não tenha pressa. Invista tempo na escolha. Tente o maior número de modelos que você puder. Com calma, sem pressa, experimentando. Não é brincadeira: sua vida pode depender de uma escolha errada.

6. Leve as meias que você vai usar ou compre-as antes de escolher as botas. Você deve experimentar as botas com o conjunto de meias que vai usar na caminhada, pois certamente serão pelos menos duas, o que aumenta a necessidade de espaço dentro da bota...

7. Preste atenção nos dedos. As botas não devem apertar seus dedos. Mesmo que elas laceiem, ganhando mais espaço interno e volume, não vão ficar mais longas. Uma descida com os dedos sendo apertados contra a parte frontal da bota pode transformar-se num martírio. Unhas aparadas são absolutamente necessárias.

8. Coloque a bota e fique andando pela loja o máximo de tempo possível. Alguns pontos de pressão só vão aparecer depois que os materiais da bota estiverem aquecidos. Não há outra forma de verificar, a não ser andando pela loja, por um bom tempo. O vendedor que tenha paciência. Se reclamar, mande-o à merda. Você vai estar empatando uns 400 reais no equipamento mais fundamental de sua aventura. Ele que espere. E sorrindo.

9. Pense numa bota que seja útil para a maioria dos trekkings que você pretende fazer. Se você costuma fazer caminhadas leves, mas compra uma bota pesada por causa de uma caminhada em especial, depois vai carregar esse peso extra quando voltar às caminhadas de rotina. A não ser que você esteja indo para o Campo Base do Everest, tente uma bota que caiba na média de suas aventuras. Nem leve demais, nem pesada demais.

10. Ouça seus pés. O principal atributo que você deve procurar é CONFORTO. Ele deve estar acima de tudo. Qualquer outro argumento técnico perde para conforto quando você está pagando seus pecados numa trilha pesada, com 8 horas de caminhada.

Depois, é usar, usar, usar. Eu usava a minha em todo lado, até para ir ao restaurante. Não existe outra forma de amaciar e de descobrir onde estarão os pontos de pressão com possibilidade de formação de bolhas. E descobri-los ANTES de cair na trilha é absolutamente imprescindível.

Dicas elaboradas por Luciano Pires

Links de interesse

O Everest por Luciano Pires

 


Especiais GEx

Especiais GEx

 
   
 
© 2018 Global Exchange. Todos os direitos reservados.