15 de outubro de 2019 Home | Conte sua história | Cadastre-se | Sobre nós | Fale Conosco | Anuncie aqui
 
 
Voltar para a home do GEx
twitterFacebook    Editorial GEx
pesquisar
 
   
 
Blog do Christian
 
 
Postado em 19/3/2004

Fotografia: Saiba um pouco mais

O Canal de Tecnologia do GEx contou com a grande colaboração de um colega para a elaboração dessa matéria, Guilherme Cerqueira de Souza nos cedeu seus direitos de publicação do texto. Guilherme também é intercambista e atualmente mora na Alemanha. Esperamos que apreciem esse maravilhoso tutorial e que ele faça você entender um pouco mais dessa arte que é a fotografia.

Montamos este mini-tutorial para dar uma noção básica para o pessoal que está começando na fotografia digital, com ênfase maior em recursos oferecidos por câmeras que não são totalmente automáticas, como controle do tempo de exposição, abertura e ISO. Este mini-tutorial não é um guia de fotografia digital, é um resumo dos conceitos. Tentei usar uma linguagem simples, minhas palavras. Caso você queira se aprofundar nesta área, há centenas de sites em português sobre isto. Inicialmente, tento explicar como funciona uma fotografia para facilitar o entendimento dos conceitos. Não sou um fotógrafo profissional, mas sim um fã de fotografia digital.

Antes de entrar em cada conceito, é importante deixar claro o que é fotografar. Fotografar é, por princípio, registrar a luz refletida pelo assunto (entende-se por “assunto” o que está sendo fotografado). Na câmera digital, como na convencional, é preciso definir a quantidade de luz que passará pelo diafragma para o sensor (dispositivo dentro da câmera que captura luz. Ex: CCD, CMOS) e quanto tempo esta passagem vai levar. Mais para frente me aprofundarei mais nestas "variáveis".

Uma fotografia nada mais é do que o ajuste destas "variáveis" a fim de se conseguir a quantidade de luz necessária e adequada para o correto registro da imagem, a chamada exposição. Uma variável influi diretamente na outra, que consequentemente influi no resultado final da fotografia, como uma equação. Eu sei que isto pode parecer muito complicado e complexo, mas daqui a pouco vocês verão que não é.

Exposição: Exposição é a quantidade de luz que uma imagem recebe; é a quantidade de luz que é registrada em uma fotografia, que é determinada através da combinação de valores que determinam como a luz será registrada. Novamente: Estes valores (variáveis) serão vistas a seguir.

Para se conseguir uma exposição correta é necessário que o balanço dos valores estejam configurados de maneira correta, equilibrada, dependendo das condições de luz do assunto. Você já deve ter visto um tal de "EV(exposure value)" na sua câmera, certo? Este valor serve para você corrigir a exposição de uma imagem. A câmera considera o valor EV 0 como o ideal. No entanto, se você achar que a foto ficou clara demais, você pode corrigir isto diminuindo o valor EV para números negativos. Se você achar que a foto ficou escura demais, você pode corrigir isto aumentando o valor EV para números positivos. Quando você modifica o valor EV, a câmera muda suas configurações de maneira a permitir a entrada de mais luz ou reduzir a quantidade de luz capturada.

O exemplo que eu criei e mais gosto de utilizar para explicar o conceito de captura de luz da máquina fotográfica é o do cano de água:

1 - Imagine que 1 litro de água precise passar por um cano e chegar até a outra extremidade do mesmo, com o objetivo de encher um recipiente com capacidade de 1 litro.
2 – Agora pense o seguinte: Se este cano for grosso (tiver um alto calibre), o 1 litro de água vai passar rapidamente. No entanto, se for um cano fino, como uma mangueira, vai ser preciso um tempo maior, provavelmente alguns segundos a mais, para toda a água ir de uma extremidade até a outra.
3- Agora, vamos jogar valores para ficar mais fácil. Digamos que no 1° caso, o do cano grosso, seja necessário 1 segundo para o 1 litro de água passar. No entanto, no 2° caso, por o cano ser mais fino, digamos que é necessário 5 segundos para o 1 litro passar completamente.

E o que acontece se eu deixar o cano grosso aberto por mais de 1 segundo?
Resposta: Vai passar água demais, o recipiente transborda.
E o que acontece se e deixar o cano fino aberto por menos de 5 segundos?
Reposta: Vai passar pouca água, o recipiente não vai se encher suficientemente. E vice-versa!

Com a fotografia é a mesma coisa. Imagine a água sendo a luz, e o cano sendo o diafragma de sua máquina. Se a câmera receber luz demais, a imagem vai ficar muito clara: superexposta. Se a câmera receber luz de menos, a imagem vai ficar muito escura: subexposta.

Tendo isto em mente, podemos entrar nos conceitos (as citadas variáveis) de:

1 - Tempo de exposição (exposure time/shutter speed)

Ao contrário do que muitas pessoas que estão começando na fotografia pensam, o ato de capturar a imagem não dura um período de tempo fixo e pré-determinado necessariamente. Este tempo é definido pela variável tempo de exposição. Esta variável define durante quanto tempo o diafragma da câmera permanecerá aberto recebendo luz (analogia: quanto tempo o cano ficará aberto permitindo a passagem de água). Este tempo pode ir desde milésimos de segundos até muitos segundos.

E como eu uso isto?

Tempos de exposição longos são geralmente recomendados para locais com pouca luz. Uma vez que o local tem pouca luz, um maior tempo recebendo luz vai permitir que a câmera capture a imagem com a exposição correta, evitando que ela fique subexposta. Tempos de exposição longos também permitem que a foto tenha o efeito de movimento. Você já deve ter visto este efeito nas famosas fotos da Avenida Paulista com traços luminosos em suas pistas. No entanto, vai haver um efeito colateral: tempos de exposição longos vão exigir que você apóie a câmera em uma superfície estável, como um tripé ou uma mesa; caso contrário, a foto ficará tremida.

Tempos de exposição curtos são recomendados para lugares onde há muita luz, como um dia ensolarado, evitando que muita luz passe pelo diafragma e torne a foto superexposta. Um tempo de exposição curto também pode ser usado para fotos em que o objetivo é congelar o movimento de um assunto que se move, como um carro. Se uma foto de um carro em alta velocidade for tirada com um alto tempo de exposição, o carro ficará "borrado", dando o impressão de movimento à pessoa que vê a foto. Já um tempo de exposição curto fará o carro parecer imóvel, já que o diafragma não ficou aberto o suficiente para capturar o movimento do carro. Porém, temos que nos preocupar com as condições de luz do local onde este carro está passando. Se o local estiver escuro e você usar um tempo de exposição baixo, você conseguirá "congelar" o movimento do carro, porém, a foto corre grande risco de ficar subexposta ou até mesmo incapaz de ser visualizada, devido à grande escuridão causada pelo baixo tempo de exposição.

Exemplos:

As 2 primeiras fotos foram tiradas no mesmo dia, hora e posição. A grande diferença é que a primeira foto teve um tempo de exposição de apenas 1,6 segundo, enquanto a segunda foto teve um tempo de exposição de 10 segundos, ambas com a câmera apoiada em uma superfície estável.














   Exposição de (durante) 1,6 segundo                       Exposição de (durante) 10 segundos

Nesta última foto, como citado anteriormente, um alto tempo de exposição foi utilizado para dar a impressão de movimento, através dos rastros de luz, mostrando o movimento dos faróis dos carros. Uma vez que o diafragma ficou aberto por alguns segundos, a câmera capturou as tragetórias dos carros que percorriam a Avenida no momento da fotografia.

 

 

 

 


Christian Matsuy
tecno@globalexchange.com.br

Christian Matsuy é técnico em informática e editor de tecnologia do GEx

 

Especiais GEx

Especiais GEx

 
   
 
© 2019 Global Exchange. Todos os direitos reservados.